CERIMÓNIA DE TOMADA DE POSSE DOS ÓRGÃOS AUTÁRQUICOS

Decorreu na tarde do dia 20 de outubro, no Auditório Municipal do Sabugal, a cerimónia pública de tomada de posse dos órgãos eleitos para o mandato 2017/2021.

A cerimónia iniciou com um momento musical, seguindo-se a tomada de posse dos deputados da Assembleia Municipal, presidentes de Junta de Freguesia e de Uniões de Freguesias, e do executivo da Câmara Municipal.

No discurso de tomada de posse, e depois de agradecer a presença de todos, o presidente da Câmara Municipal do Sabugal, António Robalo, realçou que desenvolveu a sua campanha eleitoral em torno de um desafio central para o futuro do concelho: “conter o despovoamento, promover o território, atrair investimentos que criem emprego e fixem população no concelho, assegurar o desenvolvimento e a contínua elevação da qualidade de vida dos cidadãos, prestando um serviço público de qualidade”, delineando para tal três objetivos estratégicos “valorizar o concelho, dinamizar a economia e mobilizar vontades”.

O autarca afirmou ainda que, à semelhança do que foi feito no anterior mandato, “vamos continuar a dignificar o papel dos presidentes de Junta de Freguesia e de Uniões de Freguesias”, sublinhando também que, no executivo, “seremos exigentes connosco e convosco e não esperem de nós nada mais do que seriedade, empenho, rigor, responsabilidade e a defesa intransigente do Sabugal e dos Sabugalenses”.

(mais…)

“Na política como na vida, importa que plantemos sementes de alegria e amor nas causas que abraçamos, naquilo que fazemos e naqueles a quem nos dedicamos”, concluiu.

Na Assembleia Municipal, Manuel Meirinho foi reeleito para a presidência do órgão e usou da palavra para agradecer aos presentes, fazendo uma referência especial à presença de Ruy de Carvalho, ator apaixonado por Sortelha: “um grande ator, mas Sortelha é também uma grande aldeia”.

Na sua intervenção, o presidente da Assembleia Municipal frisou que aquela cerimónia representa, antes de mais, “a expressão da vitalidade da democracia enquanto regime que experimentamos com pouco mais de quarenta anos”, acrescentando que esta tomada de posse traduz igualmente “o culminar de um processo de competição política no qual cada partido certamente procurou apresentar os melhores candidatos e as melhores opções de governo para o Município, bem como os melhores representantes para esta Assembleia”.

Na ocasião, Manuel Meirinho recordou que a Assembleia já teve “cerca de mil representantes dos vários partidos, entre eleitos diretamente e representantes por inerência. Pelo executivo já terão passado cerca de cem membros. Já tivemos executivos eleitos pelo CDS, pelo PSD, pelo PS e pelo PSD em coligação com o CDS. Cinco dos doze executivos governaram em situação minoritária e os restantes em situação maioritária”.

“Devemos todos trabalhar para sermos merecedores da confiança e do respeita de quem nos elege”, rematou.

A sessão terminou com mais um momento musical e um ‘Sabugal de Honra’.