DIA MUNDIAL DA POESIA, ENCONTRO COM OS NOSSOS POETAS

Para celebrar o Dia Mundial da Poesia (21 de março), o Município do Sabugal, em parceria com o Centro Local de Aprendizagem da Universidade Aberta do Sabugal, quis reunir na Biblioteca Municipal alguns dos nossos poetas; poetas de alguma forma representativos do que melhor em poesia se tem feito no concelho.

Neste encontro poético marcaram presença Alfredo Virgílio Correia, Amélia Rei, Carlos Alberto da Conceição, João Silva Manata, em representação de Fernando Birra, e Nélia Carrilho.
No início da tertúlia, Delfina Leal, vice-presidente da Câmara Municipal do Sabugal, começou por acentuar que a poesia “mais do que a formalidade do género literário, é a utilização de uma linguagem que comove pela ternura com que os sentimentos são transmitidos, que os sugere, que os estimula”, enfatizando ainda que a mesma “inspira e encanta pela beleza do jogo das palavras, por dizer aquilo que o rigor da ciência não contempla”.
(mais…)

“A poesia é o ritmo, a melodia das palavras, a intensidade dos sentimentos, a musicalidade que se adivinha. Às vezes, na linguagem poética está tudo. Tudo, mas dito de uma forma tão sublime que nos remete para o silêncio, como que a ganhar tempo para usufruir e gerir a estimulação sentimental, os sentimentos fortes, a paixão pela vida e pelo amor”, concluiu a vice-presidente da autarquia sabugalense, dando depois a palavra aos poetas e à sua poesia.

No final da sessão, Amadeu Chapeira partilhou com os presentes a leitura de uns quantos poemas satírico-humorísticos, carinhosamente de ‘escárnio e maldizer’, preparados para o Carnaval, tendo aproveitado o momento para os tornar públicos.

Como escreveu Padre António Vieira “O melhor retrato de cada um é aquilo que escreve. O corpo retrata-se com o pincel. A alma com a pena”. Ou, no dizer de Miguel de Cervantes, “A caneta é a língua da alma”, e nas palavras do poeta Armindo Rodrigues “Onde a caneta pousa, do papel rompem flores e as aves levantam voo”.