SEMINÁRIO ‘TERMALISMO – TURISMO, INOVAÇÃO E SUSTENTABILIDADE’ 

No âmbito do Provere Termas Centro, realizou-se no dia 18 de outubro, no Auditório do Cró Hotel Rural & Termal SPA, o seminário ‘Termalismo – Turismo, Inovação e Sustentabilidade’, com destaque para as temáticas: ‘Estruturação e comercialização de produtos de saúde e bem-estar’ e ‘Inovação no marketing e na comunicação de saúde e bem-estar’.

Na sessão de abertura, Vítor Proença, vice-presidente da Câmara Municipal do Sabugal, congratulou-se com o facto deste seminário ocorrer “no interior profundo de um país que parece uma pequena faixa de litoral e o resto paisagem”.

Para Vítor Proença, os territórios afirmam-se “por marcas identitárias, referências que se disseminam por entre públicos heterogéneos onde a multiplicidade de produtos, e de produtos turísticos, dada a sua diversidade, tende a chegar a diferentes públicos alvo”.

(mais…)

“Na região centro e no Sabugal o termalismo tem-se afirmado cada vez mais, constituindo-se como destino turístico de elevado potencial económico e de mais valia para as regiões. Neste sentido importa que os operadores promovam ofertas qualificadas e integradas que abranjam um maior universo de pessoas e de motivos de visitação. Por outro lado, importa credibilizar o termalismo fazendo-o descolar da ideia de terapia para saúde e bem-estar”, referiu, sublinhando ainda que acredita que os profissionais no terreno saberão “empreender uma estruturação e comercialização de produtos de saúde e bem-estar, e saberão desenvolver ideias inovadoras e as ferramentas necessárias de comunicação”.

No final da sua intervenção, o vice-presidente da Câmara Municipal do Sabugal afirmou que os Municípios estão comprometidos “neste esforço de qualificação do termalismo e não se poupam a esforços para garantir a sua sustentabilidade”, no entanto “gostaríamos que este compromisso dos Municípios fosse complementado com o compromisso do Estado e do Governo no sentido de o termalismo voltar a ter comparticipação do Serviço Nacional de Saúde, reivindicação mais que justa, e cuja implementação por si só credibilizaria o termalismo e impulsionaria mais utilizadores, que é o mesmo que dizer, mais saúde”.